...A pontuação é a respiração da frase e minha frase respira assim. E se você me achar esquisita, respeite também. Até eu fui obrigada a me respeitar! ...

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

PREVIDÊNCIA É IGUAL em qualquer lugar do mundo!


Os governos do Brasil e Japão,  assinaram no ultimo dia 29 de julho um convênio para unificar o sistema previdenciário nos casos em que o trabalhador tenha feito contribuições nos dois países.

O ministro da Previdência, Carlos Eduardo Gabas, disse que em breve, um acordo semelhante será fechado com os Estados Unidos.

No Japão, ficou acertado que os trabalhadores poderão somar as contribuições para obter benefícios como aposentadoria por idade e invalidez e pensão por morte. Cada país deverá pagar a parte proporcional ao tempo de contribuição do trabalhador conforme o respectivo sistema previdenciário.

O acordo também prevê que os trabalhadores deslocados temporariamente, por até cinco anos, poderão contribuir para o sistema previdenciário de seu país de origem, evitando a bitributação previdenciária.

As negociações começaram em 2005. A assinatura foi feita no Japão, no dia 29, durante evento para celebrar os 20 anos da presença brasileira no território japonês. Na ocasião, também foi  firmado um acordo para que, a partir de agosto, os brasileiros que residam no exterior possam sacar os recursos de suas contas no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Segundo dados da Previdência, há cerca de 300 mil brasileiros no Japão.



Eu fico feliz com esse acordo e espero que realmente a Previdência do Brasil considere os anos de trabalho de cada dekassegui que trabalharam aqui no Japão.

Vou contar uma pequena histórinha verdadeira...

Uma certa fábrica aqui no Japão, ultimamente tem feito de tudo para não ficar no vermelho. Por conta disso diminuiu o quadro de funcionários, e tem feito algumas contenções de despesas.É exigido quantidade e qualidade no serviço, muitas horas extras .
Essa semana esta fábrica iria receber uma visita muito importante de um certo cliente importante.
Mas a preocupação em mostrar uma fábrica limpa e organizada teve além disso mais outra preocupação,
ultimamente por causa do calor excessivo, muitos funcionários tem desmaiado durante o trabalho, tem seção nessa fábrica que chega a mais de 50 graus.
A preocupação era mostrar pro cliente que os funcionários apesar do  calor  eles estão bem.
A fábrica então, momentos antes da visita chegar, distribuiu a todos os funcionários uma bala.


Uma balinha que seria quase igual o gatorade? Parece né!
Disseram que a bala é usada para rehidratar e recuperar carbohidratos, será?
Ao menos se preocuparam né!
Com a imagem da fábrica ou com os funcionários?
Quem chupou a bala, disse que é horrível, mais salgada que a vida calorenta.

Agora me diz, temos ou não temos o direito de  que o tempo de nosso trabalho aqui no Japão seja reconhecido e possamos um dia obter o benefício de uma aposentadoria no Brasil?

Não estou aqui pra falar mal de "tal" fábrica,por que aqui quase todas as fábricas são assim, sempre tem algo de bom e de ruim, acho que todos os empregos né.
Em qualquer parte do mundo.

Por isso é importante ter esse benefício de poder somar os anos trabalhados aqui no Japão, mas fizeram aqui na mídia tantas propagandas e reportagens mas nenhuma delas foi esclarecida como seria feito esse reconhecimento para fazer valer os anos trabalhados aqui.
Ainda não sei como vai ser feito.

 

Outro assunto que ta na mídia aqui no Japão...


 Um  homem que vinha sendo considerado o mais velho de Tóquio pode ter morrido há 30 anos, segundo uma linha de investigação que está sendo seguida pela polícia da capital japonesa. Sogen Kato, que teria 111 anos se estivesse vivo, foi encontrado morto e mumificado por policiais que foram chamados ao local para esclarecer os fatos.

Segundo a agência de notícias japonesa Kyodo News, a polícia de Tóquio suspeita que uma parte da família vinha ocultando o falecimento para continuar recebendo os benefícios que lhe cabiam. Há anos, parentes que viviam junto com o aposentado rejeitavam a visita de assistentes sociais que queriam se certificar de que ele estava vivo. Na última delas, no dia 2 de junho, uma filha negou acesso a assistentes sociais alegando que seu pai estava bem, mas não queria receber visitas.

Kato nasceu no dia 22 de julho de 1899. Trinta anos atrás, segundo os parentes, ele decidiu se recolher ao seu quarto para se tornar uma espécie de "Buda em vida". Entretanto, policiais acreditam que o homem pode ter permanecido morto todo este tempo, já que nenhum jornal mais recente que uma edição de novembro de 1978 foi encontrado no recinto durante as buscas.

A investigação tentará determinar se os familiares mantiveram a morte de Kato em segredo para continuar usufruindo da pensão por viuvez que lhe cabia desde a morte da esposa em 2004. De acordo com os cálculos das autoridades reproduzidos na imprensa japonesa, o valor total dos benefícios pagos pode ter beirado os R$ 200 mil. 

A conta bancária de Kato registrou recentemente uma retirada de dinheiro no valor de 2,7 milhões de ienes, em torno de R$ 54 mil. A mulher, que morreu aos 101 anos, vivia na mesma casa de Kato, junto com a filha de Kato de 81 anos, seu marido de 83 e os dois filhos do casal, de 53 e 49 anos.

Acontece que depois de muita procura por essas pessoas que estariam com mais de 100 anos, foi descoberto que era uma fraude, eles já faleceram a anos e a família esconderam o fato e continuavam  recebendo a aposentadoria, e cada dia se descobre um novo caso de fraude.
...E eu que pensava que aqui não existia isso!!!!



5 comentários:

  1. Que horror esse caso do japa múmia.
    Eu vi na tv.
    Ontem prenderam um monte de gente que tava fazendo esse trambique. E agora vão ter que devolver TUDO o que receberam de direitos. Como ninguém sabe direito qdo o parente morreu, então terá que ser devolvida a aposentadoria na íntegra.

    Afff... que frieza né. Ganhar dinheiro em cima de morto. Mas isso tá cheio e no mundo todo... eh triste
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Quer dizer que o tal do jeitinho brasileiro não é só no Brasil que tem? Que triste... E eu querendo que ele acabe...
    História surreal!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Lilian
    Que coisa boa ter alguem aí lutando pelos direitos de voces.
    E que coisa ruim ter pessoas desonestas num pais que mostra tanta cultura e honestidade
    com carinho MOnica

    ResponderExcluir
  4. Nossa, Lilian, trambique até por aí? rsrs
    Aqui o pessoal não só recebe pelos mortos como tira dos vivos inocentes. Fazem empréstimos e muito mais.
    Com relação à Previdência e aposentadoria dos dekasseguis e outros benefícios é legal e justa. Tomara que nunca precisem da previdência brasileira, é o que desejo na verdade.
    Quanto às fábricas, vc não imagina como acontece isso aqui na região onde moro, que é moveleira.
    No verão, numa das minhas idas ao hospital, chegaram mais de 30 funcionários de uma só empresa que passaram mal, desidratados por causa do calor dentro dos barracões.
    Nunca tinha visto isso e eles disseram que é normal. Absurdo, né?

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  5. Como assim que essas pessoas conseguiram receber o benefício por 30 anos? é cada uma heim!

    ResponderExcluir

Fico feliz com sua visita e seu comentário.Ter você aqui é ter sua presença em forma de palavras!
E ai? O que você tem pra me dizer? Vamos prosear? e que importância tem se as palavras forem repetidas? Só de você estar aqui já me faz feliz!